Telemedicina Tucuruí

TELEMEDICINA VAI AGILIZAR ATENDIMENTO A USUÁRIOS DO COMPLEXO HOSPITALAR REGIONAL DE TUCURUÍ

TELEMEDICIA VAI AGLIZAR ATENDIMENTO A USUÁRIOS DO COMPLEXO HOSPITALAR REGIONAL DE TUCURUÍ.

A capacitação aos profissionais de saúde do HRT/Unacon, no sudeste do Pará, é oferecida por equipe do Hospital Israelita Albert Einstein

Profissionais de saúde do Complexo Hospitalar Regional de Tucuruí (HRT)/Unacon iniciaram nesta segunda-feira (13) o treinamento em Telemedicina, ministrado por equipe do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo (SP), visando à capacitação para atendimento remoto. A equipe de treinamento responsável pelo Sistema de Telemedicina do “Albert Einstein” atua em parceria com a Coordenação Técnica, de Enfermagem, Multidisciplinar e do Núcleo de Educação Permanente do HRT/Unacon.

O Hospital Israelita Albert Einstein, pioneiro no desenvolvimento de Telemedicina no Brasil, possibilita aos profissionais do Complexo Hospitalar Regional de Tucuruí o serviço de atendimento on-line. Tudo com a mesma qualidade e segurança oferecidas pela instituição em suas unidades físicas, além da comodidade e praticidade do modelo de atendimento remoto.

Segundo o diretor Técnico do HRT/Unacon, Zacarias Nogueira, “o atendimento é considerado remoto, com médicos especialistas em São Paulo, por exemplo, de forma virtual, e o paciente acompanhado de um médico clínico presencialmente em nossa unidade de saúde, sendo o profissional intermediário do especialista on-line, de modo a esclarecer e oferecer orientações ao paciente. A equipe de regulação ficará responsável pelo controle do fluxo de pacientes”, informou o médico.

O objetivo é otimizar o tratamento, aumentando a capacidade de atendimento e facilitando o deslocamento de médicos e pacientes, o que agiliza o diagnóstico. O teleatendimento proporciona modernização tecnológica associada aos atendimentos presencial e a distância, trazendo vários benefícios à população.

Fortalecimento do SUS – A capacitação em Telemedicina é voltada ao Sistema Único de Saúde (SUS) para especialidades médicas, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), do Ministério da Saúde, em parceria com o Hospital Albert Einstein, Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Complexo Hospitalar Regional de Tucuruí.

Para o diretor-geral do HRT/Unacon, enfermeiro Lucas Evangelista Urel, as recepções pelo sistema remoto de Telemedicina unem tecnologia e saúde. “Possibilita o atendimento com muita agilidade aos pacientes. Um ganho para a nossa população, pois passamos a contar com médicos renomados, especialistas em Neurologia e Cardiologia, como atendimento principal e suporte em outras especialidades, com atendimento de qualidade e segurança, sem o paciente precisar se deslocar. É uma iniciativa que moderniza a rede de saúde. Todos serão beneficiados com essas medidas”, ressaltou o gestor.

Texto: Wellington Hugles – Ascom/HRT

Por Governo do Pará (SECOM)
campanha cipa

CAMPANHA DE SEGURANÇAO DO PACIENTE É REALIZADA NO PSAFF

CAMPANHA DE SEGURANÇA DO PACIENTE É REALIZADA NO PSAFF

Em 1° de abril de 2013 foi marcada a criação do Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), um fato extremamente importante para saúde. Com isso, o Pronto Socorro Arnaldo de Figueiredo Freitas, iniciou na segunda-feira, 11 de abril de 2022, a Campanha de Segurança do Paciente.
Para reforçarmos os treinamentos de identificação correta, comunicação efetiva, medicação segura, higienização das mãos, risco de queda e lesão, foi criada uma dinâmica pelo setor de Humanização e Ed. Permanente, que consistiu em um jogo de verdadeiro ou falso, realizado in loco. O jogo possui 7 perguntas, onde cada participante pôde escolher uma meta para toda equipe responder, foram utilizadas placas para verdadeiro ou falso, sinalizando cada resposta.
Esta dinâmica permitiu salientar os treinamentos realizados durante todo o ano, onde cada meta internacional é discutida de modo minucioso. Assim obtivemos um dinamismo em relação ao conteúdo abordado, trazendo a interação da equipe e a reflexão nos hábitos de trabalho, considerando uma melhoria contínua nos processos assistenciais.

Cancer-colorretal

HOSPITAL PUBLICO DO LESTE JA REALIZA CIRURGIA PARA TRATAMENTO DE CANCER COLORRETAL

Hospital Público do Leste já realiza cirurgia para tratamento de câncer colorretal

Março é marcado como mês mundial de conscientização do câncer colorretal, por meio da campanha “Março Azul Marinho”. A campanha propõe discussões sobre o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil, atrás apenas do câncer de mama, conforme informações do Instituto Nacional de Câncer (Inca). A doença, que também acomete os homens, é conhecida como câncer do intestino grosso ou câncer de cólon.

Ainda de acordo com o Inca, o câncer de cólon e reto abrange tumores na parte do intestino grosso, no reto e ânus. Geralmente se desenvolve de forma lenta e, caso descoberto em estágio inicial, tem amplas possibilidades de cura.

Breno Albuquerque, cirurgião oncológico do Hospital Regional Público do Leste (HRPL), no município de Paragominas, na região Sudeste, orienta sobre prevenção do câncer colorretal. Segundo ele, é preciso manter uma dieta rica em fibras, diminuir a ingestão de alimentos processados e embutidos (como mortadela, salsichas e enlatados), ingerir a quantidade apropriada de água diariamente, manter controle do peso, realizar atividades físicas, não fumar e restringir ingestão de carne vermelha a 500 gramas por semana.

O médico informa que nos estágios iniciais o câncer colorretal pode ser assintomático, porém é aconselhável que as pessoas fiquem atentas a alterações no hábito intestinal, como intercalação de fezes normais com quadro diarreico, diarreia crônica, presença de sangues nas fezes, sintomas de anemia subclínica (de grau moderado) e, em estágios mais avançados, massas abdominais palpáveis, além de perda de peso e dores no abdômen.

Atendimento – Recentemente, o HRPL passou a oferecer o serviço de cirurgia oncológica para câncer colorretal. As consultas são agendadas via sistema de regulação ambulatorial do Estado. O hospital conta com profissionais especializados em cirurgia oncológica, cirurgia do aparelho digestivo e cirurgia geral.

Antes de ser admitido no Hospital é importante que o paciente já tenha feito colonoscopia, exame que detecta tumor no reto ou no cólon, para colher material para biópsia e confirmar o câncer de intestino. Alguns casos apresentam indicação de quimioterapia e radioterapia neoadjuvante (realizada antes da cirurgia), e grande parte deles pode ser encaminhada diretamente para cirurgia após exames de estadiamento (processo de para determinar a localização e extensão do câncer no corpo), como tomografias e exames pré-operatórios, oferecidos no próprio HRPL.

Sobre o diagnóstico da doença, explica o cirurgião oncológico, o processo começa com um exame que pesquisa a presença de sangue nas fezes em pessoas acima dos 50 anos. O exame pode ser solicitado por profissionais das unidades Básicas de Saúde (UBSs), como parte da triagem. O cirurgião ressalta que, caso o resultado deste exame seja positivo, o paciente deve fazer a colonoscopia.

Prevenção – Breno Albuquerque destaca que “pacientes com algum tipo de predisposição de risco aumentado de câncer de cólon e reto devem realizar os exames preventivos mais precocemente”. Entre os fatores de risco citados pelo médico estão obesidade, tabagismo, histórico de câncer na família (principalmente em parentes de primeiro grau), portadores de doenças inflamatórias intestinais e pessoas acima dos 50 anos. Sobre as causas do câncer colorretal, o médico informa que são variadas, como ambientais e genéticas, e aconselha evitar os fatores de risco.

Após a cura, os pacientes oncológicos continuam sendo acompanhados pela equipe do HRPL por até cinco anos. Aqueles que precisam de tratamento complementar, como quimioterapia e radioterapia, são encaminhados ao Hospital Ophir Loyola ou Hospital Barros Barreto, por meio do protocolo de Tratamento Fora do Domicílio seguido pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Rômulo Rodovalho, secretário de Estado de Saúde Pública, reforça a ampliação do serviço e da qualidade da assistência oferecida à população da Região de Integração Rio Capim. “Sabemos que o câncer colorretal é um dos mais prevalentes do mundo, atingindo homens e mulheres. Ver que estamos contribuindo para o tratamento e cura da doença, com atendimento cirúrgico e pós-cirúrgico e equipe multiprofissional capacitada para oferecer atendimento à população de 23 munícipios no Hospital Regional Público do Leste, nos deixa muito satisfeitos. Isto só reforça nosso empenho em expandir os benefícios na área de saúde da região, e nossa garantia de dar uma maior qualidade de assistência aos nossos usuários, diminuindo a necessidade de deslocamento para a capital em boa parte dos casos. É um salto de qualidade para a saúde de quase um milhão de pessoas da Região do Capim”, assegura o secretário.

Texto: Joelza Silva/HRPL

Fotos: Divulgação

up_ag_36101_504ae79c-58f7-1509-3836-02e3e1044d88

REGIONAL DE PARAGOMINAS PROMOVE PALESTRA SOBRE RECEPÇÃO E ASSISTÊNCIA À PESSOA AUTISTA

Regional de Paragominas promove palestra sobre Recepção e Assistência à Pessoa Autista

Projeto Saúde em Pauta do Regional do hospital orientou os profissionais da saúde sobre as causas, tratamentos e formas do transtorno do espectro autista (TEA)

O Hospital Regional Público do Leste do Pará (HRPL), em Paragominas, no nordeste paraense, iniciou o mês de abril retomando o projeto “Saúde em Pauta” na unidade, com palestra sobre a importância da “Recepção e Assistência à Pessoa Autista no Ambiente Hospitalar”.

O evento promovido pela Comissão de Humanização do HRPL – contou com a presença do professor Francisco Magalhães da Cunha, que ministrou palestra e, na oportunidade, compartilhou sua história de vida bem-sucedida, enquanto pessoa diagnosticada com autismo há 12 anos, mostrando que a sua condição não fez com que não pudesse ter êxito na sua profissão. O professor da rede pública de educação, há mais de 24 anos, dedicou na última década a trabalhar exclusivamente com pessoas inseridas no Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Durante a explanação foi reforçado sobre o quanto é essencial que os profissionais ofereçam atendimento humanizado no ambiente hospitalar, para atuarem com eficiência na desordem que a pessoa autista está vivenciando, que pode ser causada pelas sobrecargas sensoriais ou socioemocionais, associados ou não com outro quadro de saúde que a pessoa esteja apresentando no momento. 

De acordo com o palestrante, a temática foi abordada com objetivo de informar aos profissionais da saúde sobre as principais causas pelas quais as pessoas autistas devem procurar o tratamento e também para mostrar que uma pessoa com espectro autista pode apresentar desordens sensoriais ou emocionais, que na maioria das vezes são responsáveis pelo colapso autista. 

“Na palestra foram abordados alguns passos importantes sobre como recepcionar uma pessoa autista no ambiente hospitalar. O primeiro passo, trata-se da acolhida do responsável com escuta ativa. O segundo passo é sobre o estabelecimento de contato com a pessoa autista; já com relação ao terceiro passo é necessário a apresentação do ambiente e dos instrumentos que o paciente autista irá usar”, disse o professor.

Francisco Magalhães destacou ainda que, em caso de internação, é necessário escolher um leito o mais apropriado possível; observar a alimentação da pessoa autista no período de internação em função da forma seletiva que o paciente autista tem em se alimentar, e o último passo foi sobre a importância do acompanhante durante a internação.

Projeto Saúde em Pauta 
O Hospital Regional Público tem como uma de suas preocupações e atribuições, a valorização da dimensão subjetiva e social em todas as práticas de atenção e gestão. Dentro destas perspectivas, o HRPL tem por objetivo passar informações sobre saúde à comunidade, fortalecendo os processos integradores e promotores de compromissos e responsabilização social se comprometendo com a produção de saúde.

Segundo a presidente da Comissão de Humanização do HRPL, Thaynar Veras, o projeto de educação em Saúde do HRPL, “Saúde em Pauta” – idealizado pela Comissão de humanização, visa o cumprimento desse propósito de repassar informações relevantes sobre Saúde, e manter o usuário e comunidade em geral informados sobre as ações realizadas no Hospital. 

Humanização 

As ações do Projeto Saúde em Pauta são alinhadas às diretrizes da Política Nacional de Humanização (PNH) do Ministério da Saúde (MS), que preconiza que ela deve se fazer presente e estar inserida em todas as políticas e programas do SUS, de modo que seja mantida a sua transversalizalidade e o reconhecimento de que as diferentes especialidades práticas de saúde podem conversar com a experiência daquele que é assistido, para juntos, esses saberes possam produzir saúde de forma mais corresponsável.

*Texto de Joelza Silva

Por Governo do Pará (SECOM)
3

CAMPANHA “OUTUBRO ROSA” NO HOSPITAL REGIONAL DO BAIXO TOCANTINS SANTA ROSA JÁ DISPONIBILIZOU MAIS DE 300 EXAMES DE MAMOGRAFIA

No mês alusivo ao “Outubro Rosa” as preocupações aumentam com os riscos do câncer de mama, e para levar maior conhecimento a sociedade sobre os cuidados preventivos, o Governo do Pará através da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (SESPA) em parceria com o Hospital Regional do Baixo Tocantins Santa Rosa, localizado no município de Abaetetuba, nordeste paraense, está com a campanha “Outubro Rosa”, a programação voltada para a conscientização e os cuidados preventivos ao câncer de mama, vem sendo um sucesso com a realização de mais de 300 exames de mamografia.
Com o apoio da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (SESPA), através da Coordenação Estadual de Atenção Oncológica – (CEAO/SESPA), em parceria com o Hospital Regional do Baixo Tocantins Santa Rosa, foi possível a ampliação no número de procedimentos realizados no hospital, totalizando mais de 300 exames de mamografia dentro da campanha “Outubro Rosa”, um marco positivo no cuidado à saúde das mulheres de toda a região do Baixo Tocantins.
A campanha “Outubro Rosa” iniciou na quinta-feira (7/10), com a realização de palestras no auditório do hospital, com o tema: “Prevenção do Câncer de Mama: a Importância do Autoexame”, além da conscientização pela importância na identificação precoce da doença e o início do seu tratamento.
Na próxima terça-feira (19/10), ocorrerá no ambulatório do Hospital Santa Rosa o encerramento da Campanha “Outubro Rosa”, onde será proferida palestra sobre “Práticas Saudáveis na Prevenção do Câncer de Mama” e as orientações necessárias para o autoexame.
A direção do Hospital Regional do Baixo Tocantins Santa Rosa comemora a eficácia da programação, que possibilitou conscientizar a sociedade dentro deste importante mês. Mas, o trabalho desempenhado pela equipe do Hospital Regional é contínuo, abordando os cuidados preventivos, além da conscientização, prevenção e a realização periódica do autoexame, só assim, é possível a rapidez na identificação precoce e o início dos cuidados necessários, permitindo erradicar essa doença que afligem muitas mulheres. “Só com a união de todos vamos seguir firmes nos cuidados de todos os nossos pacientes, e a parceria com a SESPA foi vital para a ampliação no número de atendimentos de mamografia neste período da campanha “Outubro Rosa”, enfatizou a Diretor Geral do Hospital Regional do Baixo Tocantins Santa Rosa, Sara Thuany Brito de Castro.
As atividades direcionadas as mulheres na nossa unidade hospitalar, não se limita apenas ao período da campanha “Outubro Rosa”, e sim diariamente durante todo o ano, aonde intensificamos o compartilhamento de informações para promover a conscientização sobre o câncer de mama. Nosso público-alvo vem sendo alertado sobre a importância dos exames preventivos. “As pessoas devem conversar a respeito e incentivar a realização dos exames preventivos. O diagnóstico precoce é fundamental para combater o câncer de mama”, concluiu a Diretora Geral, Sara Thuany Brito de Castro.
Para destacar a importância da prevenção, os profissionais do Hospital Regional do Baixo Tocantins Santa Rosa passaram a usar camisetas temáticas que abordam não apenas o “Outubro Rosa”, mas também, a campanha do “Novembro Azul”, como forma antecipada e direcionada à conscientização dos homens com a meta de preveni-los a possível incidência do câncer de próstata.

2

SEMANA INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO (SIPAT) DO HOSPITAL REGIONAL DO BAIXO TOCANTINS SANTA ROSA

A Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sipat) do Hospital Regional do Baixo Tocantins Santa Rosa, vai ocorrer nos dias 27, 28 e 29 de setembro, “Seja você o responsável por transformar atitudes seguras em realidade”. A programação é uma iniciativa da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), gestão 2020/2021, juntamente com o Serviço de Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho e conta com o paio total da direção do Hospital Regional Santa Rosa. O objetivo da Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho é conscientizar os colaboradores sobre a importância da prevenção dos acidentes e doenças do trabalho..